Eucapricho

Eu Capricho na estética

Após um tempinho sumida a Dr Gisele Cario voltou com mais uma matéria super importante para a gente.

Aproveitem!

E uma ótima semana para todos! :)

Dermatite de contato a cosméticos
Cosmético é todo produto aplicado sobre a superfície do corpo com a finalidade de limpar, embelezar ou modificar a sua aparência. O aumento da busca pela beleza, especialmente pelas mulheres, mas também pelos homens, levou ao incremento de produtos cosméticos segmentados, com produtos também para a
pele infantil e negra.
Com isso, a quantidade de produtos aumenta, aumentando também o “contato” com diferentes ativos (substâncias) nas formulações.
Maioria das reações adversas são leves. Apesar da ampla utilização de cosméticos, os eventos adversos sérios não são frequentes. Reações leves, como coceira, ardor ou ressecamento, podem ocorrer em mais de 10% da população adulta. No entanto, o vasto uso de cosméticos e a falta de uma regulamentação precisa fazem com que seja difícil descobrir detalhadamente todos os componentes das formulações.
A dermatite de contato por irritação é a reação adversa mais comum a cosméticos. Produtos para a limpeza da pele, tais como sabonetes, xampus e desodorantes são os irritantes mais importantes. As reações mais frequentes são em consequência do uso continuado e cumulativo.
Pacientes que apresentam alteração da camada mais superficial da epiderme (camada córnea), como os atópicos e os idosos, são mais predispostos a ter reações irritantes devidas aos cosméticos.

Síndrome da intolerância a cosméticos
Além dos sinais e sintomas típicos de inflamação, como vermelhidão, inchaço e formação de pequenas bolhas (vesículas), uma irritação subjetiva pode ocorrer. Trata-se de uma resposta não inflamatória aos produtos aplicados na pele.
Esta resposta é caracterizada por uma reação sensorial, com ardor, queimação, coceira, mas sem alterações cutâneas visíveis. Isto é o que pode-se chamar de “pele sensível”. Esta reação é conhecida por dermatite de
contato sensorial ou subjetiva ou, ainda, síndrome da intolerância a cosméticos.
A queixa sensorial se restringe à face. O paciente reclama de reações no rosto, mas consegue utilizar o mesmo produto no resto do corpo. Algumas substâncias que podem desencadear a pele sensível seguem ao lado: ácido benzóico, ácido cinâmico, emulsificantes não-iônicos, laurilssulfato de sódio, bronopol, ácido lático, propilenoglicol, uréia e ácido sórbico.
Fragrâncias e esmalte de unhas são os principais responsáveis. Vários componentes de cosméticos podem ser alergênicos, mas as fragrâncias são a principal causa de alergia a cosméticos. Formam um grupo de mais de 3.000 substâncias que são usadas numa ampla variedade de produtos, incluindo os chamados “sem perfume”, com o intuito de disfarçar odores indesejados de alguns componentes da formulação.
Entre as substâncias utilizadas nos testes de contato para identificar o agente causador das dermatites, a mais frequentemente positiva é a resina tonsilamina/formaldeído, presente nos esmaltes de unhas e causa de eczemas principalmente nas pálpebras e região do pescoço, mas raramente afetando a
região ao redor das unhas. Em estudo realizado, a positividade à tonsilamina
chegou a 70,7%.

Criou o EuCapricho.com em Agosto de 2007 para compartilhar dicas de moda e beleza.

um comentário

  • Isabelli Nascimento

    Olá, adorei essa matéria, pois sofro com dermatites após aplicar esmalte nas unhas. Bem característico, pois aparece no pescoço e queixo.
    Obrigada pela dica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *