Outros

Diwali, o Festival das Luzes da Índia

Olá, meninas! Tudo bem com vocês?
Hoje eu quero sugerir uma viagem super diferente e um tanto exótica. Já pensaram em comemorar o Diwali, na Índia? Uma das grandes tradições do país, o festival é uma celebração da destruição do mal, cheia de luzes, fogos, alegria e muita espiritualidade.

 

diwali1
O Diwali não tem uma data exata porque depende do ciclo da lua, mas sempre cai em algum dia de outubro ou novembro. Ele é comemorado no 15º dia do Kartik, o mês mais sagrado do calendário lunar Hindu. Este ano de 2015, o Diwali cai no dia 11 de novembro. Em 2016, será no dia 30 de outubro, e, em 2017, no dia 19 de outubro.

 

 


Esse festival, que é religioso, é muito importante para o hinduísmo, o sikhismo, o budismo e o jainismo. As luzes, lâmpadas e velas significam a vitória do bem sobre o mal dentro de cada ser humano. As celebrações acontecem durante cinco dias – as principais acontecem no terceiro dia do festival (o dia exato do Diwali), na maioria das regiões indianas. E cada dia do festival tem um significado diferente.

 

 

diwali2
O primeiro dia (09 de novembro de 2015) é conhecido como Dhanteras. “Dhan” significa riqueza e “teras” refere-se ao dia 13 de uma quinzena lunar no calendário Hindu. Este dia é dedicado a celebrar a prosperidade. Neste dia, a deusa Lakshmi é recebida nas casas para trazer prosperidade e os indianos tradicionalmente compram ouro. Os médicos Ayurveda honram Dhanvantari, uma encarnação do deus Vishnu que trouxe a Ayurveda para a humanidade.
O segundo dia (10 de novembro de 2015) é conhecido como Naraka Chaturdasi ou Chhoti Diwali (pequeno Diwali). Acredita-se que, neste dia, a deusa Kali e o senhor Krishna destruíram o demônio Narakasura e libertaram 16.000 princesas. Kali é muito adorada em Bengala Ocidental, enquanto efígies de demônios são queimados em Goa.

 

diwali3
O terceiro dia (11 de novembro de 2015) é conhecido como Amayasya. O dia da lua nova tem a noite mais longa do mês e é a data mais importante do festival de Diwali, no norte e no oeste da Índia. A deusa Lakshmi é muito adorada neste dia, com um puja (um tipo de culto) especial realizado à noite. É neste dia que os indianos acendem velas e pequenas lâmpadas de argila (chamadas diyas), soltam fogos de artifício e dão ao Diwali o Festival das Luzes. Neste dia, as pessoas usam roupas novas e trocam presentes e doces.

 

O quarto dia (12 de novembro de 2015) tem diferentes significados pelo país. No norte da Índia, Govardhan Puja é celebrado como o dia em que Krishna derrotou Indra, o deus do trovão e da chuva. Em Gujarat, é celebrado como o início de um novo ano. Em Maharashtra, realiza-se um puja para Bali a fim de se obter bênçãos. Neste dia, os comerciantes abrem novas contas e todos os indianos oferecem orações.
O quinto e último dia (13 de novembro de 2015) é conhecido como Bhai Duj, e é dedicado a celebrar as irmãs, da mesma maneira que Raksha Bandhan é dedicado aos irmãos. Irmãos e irmãs se reúnem e compartilham comida, para honrar o vínculo entre eles.

 

diwali5
Os rituais variam de acordo com a região. No entanto, honras especiais são dadas a Lakshmi, a deusa da riqueza e prosperidade, e Ganesha, o removedor de obstáculos. Acredita-se que a deusa Lakshmi tenha sido criada a partir da agitação do oceano no principal dia de Diwali, e que ela visita cada casa durante o período do festival, trazendo com ela prosperidade e boa sorte. Diz-se que ela visita, primeiro, as casas mais limpas, por isso, as pessoas deixam suas casas impecáveis ​​antes de acender lâmpadas para convidar a deusa a entrar.
Se vocês pretendem viver essa experiência extraordinária e única, preparem-se para o calor. A quantidade de velas, por incrível que pareça, deixa a atmosfera muito quente. Além disso, não deixem de levar um protetor de ouvido, principalmente se vocês forem sensíveis. Os ruídos dos fogos de artifício e foguetes são muito fortes – muito mesmo. E cuidado com a quantidade de fumaça no ar, se vocês tiverem dificuldades respiratórias.
Se vocês quiserem viver essa experiência de uma maneira mais inesquecível ainda, saibam que a agência Viator oferece experiências de Diwali em casas de famílias locais, para que possamos participar dos rituais e ter uma visão mais verdadeira sobre a cultura indiana. Vocês podem se hospedar em casas de família em Déli, Bombaim ou Jaipur. Demais, né? :D
Por fim, escolham os lugares onde desejam celebrar o Diwali de acordo com as tradições locais. Em Jaipur, vocês poderão observar os mercados iluminados. Em Goa, poderão presenciar a queima do demônio Narakasura. Em Amritsar, vocês vão pirar com o Templo de Ouro. Em Varanasi, vocês poderão ver os fogos sobre o rio Ganges (para isso, hospedem-se nos hotéis “riverside” – e vocês terão a melhor vista da celebração). Eu, particularmente, aconselho esta última opção, já que a tradição dos indianos de deixar as velinhas acesas navegarem pelo rio é maravilhosa.

 

diwali6

 

Para chegar à Índia é preciso tirar o visto. E para solicitar o documento, vocês precisam tomar a vacina contra febre amarela e apresentar o certificado internacional de vacinação para comprová-la. A Embaixada em Brasília e o Consulado em São Paulo são encarregados da emissão dos vistos. É necessário pagar e o valor depende da validade requerida (começa em R$ 140).
Ainda dá tempo de vocês se programarem para o Diwali deste ano. Se não conseguirem, 2016 está logo aí!
Boa viagem e até semana que vem!
Beijos,

 

Acompanhe o trabalho da Luciana Sabbag
BlogInstagramFacebook

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *